Exposição Barbie 50 anos

setembro 14, 2009

A boneca Barbie que encanta várias gerações de meninas está completando 50 anos, e o Shopping Internacional de Guarulhos fez uma singela homenagem a este aniversário.

Confesso que apesar de não ser mais criança fiquei com vontade de roubar todas para mim!

Vamos às fotos:

Barbie1

As Barbies estavam todas dentro de um bolo de aniversário! Achei muito fofo!

02

Certeza que quando eu era pequena teria cortado o cabelo dessa barbie loira cabeluda.

03

A flor do bolo atrapalhou nessa foto, mas gostei da Barbie Astronauta.

04

Olha o Look daquela Barbie  branco. Apaixonei!

05

06

Essa é a Barbie Mestre de Cerimônias, mas juro que quando olhei achei que era a Barbie Madonna! hahahaah

07

Muito musas as Barbies de Deusas!

08

Essas foram as que eu mais gostei! *hearts*

10

A do meio é a Barbie Marilyn Monroe e Jeanne é um Genio!

11

Barbie Bailarina

12

Amei a Barbie Butterfly, quando eu era pequena não tinha isso! =(

13

A Noiva eu achei simples, mas amei esse vestido rosa bebê!

Beijos

Ju


Anúncios

As 9 piores perguntas numa entrevista de emprego

setembro 9, 2009

Hoje eu terei que entrevistar 8 candidatos para o escritório, e estava dando uma “Googlada” para ter algumas idéias mais originais para a entrevista.

Eis que encontro no Another Geek Blog as 9 piores perguntas numa entrevista de emprego e as melhores respostas para elas. Ri tanto que resolvi repassar o post na íntegra:

9 – O que te interessou na nossa companhia?

R: Vocês estarem contratando?

8 – Você já processou algum ex-empregador?

R: Não, mas estou sempre aberto a novas possibilidades

7 – Porquê você pegou minha caneta? (Contexto: O entrevistador  inclina a caneta em direção ao entrevistado e fica em silêncio, observando sua reação).

R: Porquê eu já sabia onde isso dar e achei que pegando a caneta ia terminar logo minha tortura.

6 – Você consegue trabalhar sob pressão?

R1: Nunca fui testado acima de 12 PSI

R2: Se eu não conseguir este emprego perco minha casa, minha esposa e meus 8 filhos adotivos. Como estou indo até agora?

5 – Se você fosse um personagem de Lost, qual você seria?

R: Jack. Definitivamente. Mas o que isso tem haver com ser atendende de telemarketing? Isso é a versão moderna de que árvore você seria?

4 – Como você define assédio sexual?

R: Chega mais perto que eu te mostro

3 – Você já abusou de alcool ou drogas?

R: Eu não sabia que tinha que escolher

2 – Qual sua maior fraqueza?

R: Na verdade eu tenho duas. Uma é kriptonita, mas não costuma afetar meu trabalho. A segunda é que você nunca deveria me pedir pra fazer hora extra numa lua cheia. É sério.

1 – Onde você se vê em cinco anos?

R: Espero que num espelho, exceto se eu tiver virado vampiro. Mas em todos os casos, pelo menos em algum filme no youtube.


Meu único amigo da rua se foi…

setembro 8, 2009

Na madrugada de Domingo para Segunda-Feira eu desliguei o computador, passei os quinhentos mil cremes no rosto, e deitei em minha cama para dormir.

Quando estava quase adormecendo comecei a ouvir vozes na casa ao lado. No inicio não consegui entender direito o que era, até que começou a ficar mais nítido:

Nããão…. Me ajudaaaaa, por favor, não, me ajuda… – gritou a voz feminina, que vinha da casa ao lado.

Eu fiquei assustada, será que tinha entrado algum ladrão na casa ao lado? Eu deveria ir até lá? Eu deveria chamar a policia?

Eu ouvi outras vozes, e entre elas, alguém acalmando a moça que estava gritando. Até que alguém ligou o carro, abriram o portão e saíram da casa.

Imaginei que se fosse algum ladrão não teriam tentado acalmar a moça, e fiquei um pouco mais tranqüila com isso. Não havia nada que eu pudesse fazer, afinal, eles tinham saído da casa. Fui dormir pensando nisso.

No dia seguinte, quando acordei perguntei a minha mãe se havia acontecido algo na casa ao lado, e ela não soube me responder. Até que meu pai chega na sala e diz: “ O vizinho faleceu esta noite.”

Ele teve um infarto e faleceu dentro do quarto dele, e a moça que gritava era a filha  que o encontrou morto.

Me mudei para esta em 1997, e na rua não tinham pessoas da minha idade, de modo que nunca fiz amizade com ninguém (O fato de a rua ser dominada por transportadoras e industrias colaborou para este pequeno ser anti-social). Mas logo que me mudei um senhorzinho perguntou meu nome, e desde então sempre que me via dizia: Boa Tarde Juliana, moça bonita, bom passeio.

Mesmo depois de 12 anos, não importava o horário, o dia da semana, ele sempre me desejava um “bom passeio” e sempre fazia questão de me chamar de “moça bonita”. Muitas vezes eu estava indo trabalhar, e imaginei que para ele, a vida deveria ser um eterno passeio.

Ele tinha Mal de Alzheimer, mas nunca esquecia meu nome.

Ele esquecia o caminho de volta para casa, mas nunca esquecia meu nome.

E eu percebi que eu nunca soube o nome dele. Ele era apenas o velhinho que sempre me desejava um bom passeio.

Espero que agora, a única pessoa da rua que me cumprimentou durante anos, esteja tendo um bom passeio lá em cima.


Quando os papéis se invertem

setembro 7, 2009

Sempre me considerei uma boa filha, sempre obedeci meus pais direitinho e sempre que queria sair meu pai me levava e me buscava.

Minha mãe nunca dirigiu, meu pai no último ano não apresentou mais condições para conduzir um carro e meus irmãos são casados e não moram mais conosco.  Deste modo agora eu sou a motorista oficial da casa.

Só agora estou me dando conta em como os papéis se inverteram.

Na quinta-feira eu estava trabalhando, e no final do dia toca meu telefone. Era meu pai me pedindo para levá-lo para passear no shopping à noite!

Ou seja, se meus pais querem sair, eles só saem se EU for levar, exatamente como acontecia quando eu era menor, que só saia quando ELES queriam me levar

Chegando lá, percebi como meu pai está caminhando devagar e a dificuldade que tem para entrar e sair do carro. Ele se perde facilmente no shopping, e fica confuso com muitas coisas e eu tenho que ter paciência e explicar devaga

Decidimos jantar na Vivenda do Camarão. Quando nossos pratos chegaram, percebi que o camarão dele estava frito em óleo velho, me levantei reclamei (como uma Lady, claro, odeio barracos) e o gerente muito prestativo e educado nos pediu desculpas, e trocou por um prato de camarão grelhado. O coitado do meu pai nem havia percebido que o camarão do prato anterior estava com uma aparêcia péssima.

A memória dele também não está grande coisa, então normalmente tenho que repetir umas quinhentas vezes as mesmas coisas. Me controlo para não perder a paciência, porque a idade chega para todo mundo, e para ele chegou.

É um pouco estranho me conformar que aquele que sempre foi meu herói está ficando velho, frágil e esquecido. Mas esta é a função dos filhos: Cuidar de seus pais, afinal, eles sempre cuidaram da gente.

Cuide de seus pais do mesmo jeito que você quer que seus filhos cuidem de você quando a hora chegar.